25 de abril de 2009

Além do céu azul

Há certas coisas na vida que a gente não entende
Ninguém pode explicar
Dentro do peito uma angústia que sufoca na garganta
A dor de dizer a verdade
Há tanta gente ao meu redor e eu procuro e não encontro
Alguém para conversar
Nos olhos nasce uma lágrima que procura um ombro amigo
E a mão que enxugue meu rosto
Mas aprendi sempre acreditar
Que Deus me ama e comigo está
Se a noite é fria Ele é abrigo certo
Nunca me deixa só
Me transportou em seus braços
Além do Céu Azul
Lenílton


Nenhum comentário: